Dificuldade:
Custo:
Tempo de Preparação:
Tipo de Refeição:
Ocasiões:
Chef:

Alimento Autêntico

Carapau

home-slider-top

Carapau

Portugal é o país da União Europeia com maior consumo per capita de pescado e o carapau (Trachurus trachurus) é uma das espécies que mais apreciamos, sobretudo no verão, quando o tempo convida aos grelhados. Mas este peixe – que abunda na costa portuguesa e que chega aos portos de desembarque de norte a sul do país – não é bom só para passar pelas brasas, já que, consoante o seu tamanho (jaquinzinho ou pelim, médio e chicharro), pode ser confecionado de variadíssimas formas, todas elas deliciosas.

Para as espécies de pequenas dimensões, como o jaquinzinho (que este ano voltou a poder ser pescado e comercializado após negociações com a Comissão Europeia) e o pelim, um pouquinho maior do que o anterior, a fritura é o que lhes fica melhor e comem-se bem assim, sozinhos, como entrada, ou bem acompanhados com um arroz de tomate e uma fresca salada de alface.

Já o carapau médio permite dar mais asas à inspiração culinária. Se, como atrás dissemos, no verão se consome preferencialmente grelhado, regado com azeite ou com o perfumado molho à espanhola, há quem não o dispense à mesa frito, alimado à boa maneira algarvia ou num suculento e acebolado escabeche.

O chicharro, o maior dos carapaus, é para muito apreciadores o melhor destes peixes para grelhar. Mas é maioritariamente apreciado assado no forno e há também quem não o dispense cozido ou
transformado em filetes.

No continente

O carapau comercializado nas lojas Continente é, maioritariamente, da espécie Trachurus trachurus e pode ser vendido com as designações comerciais de carapau pequeno ou pelim, para espécies de pequeno tamanho, de carapau médio, e de chicharro, para peixes de maiores dimensões

Características

O carapau é um peixe teleósteo, da família dos Carangídeos, tem corpo alongado, de coloração cinzenta com matizes azulados, rabo adelgaçado e serrilha característica ao longo do corpo. É encontrado no Atlântico nordeste, arquipélago da Madeira e mar Mediterrâneo, onde habita na coluna de água desde a superfície até ao fundo, em zonas costeiras com 100 a 200 metros de profundidade. Forma grandes cardumes que efetuam migrações consideráveis, alimentando-se de pequenos crustáceos, peixes e moluscos. Reproduz-se de dezembro a abril, com um pico em fevereiro. É pescado com cerco, arrasto, redes de emalhar e arte da Xávega.

Benefícios

O carapau é um alimento de fácil digestão e nutricionalmente rico. Por ser um peixe gordo, é uma ótima fonte de ómega 3, contribuindo para a prevenção de doenças cardiovasculares e fatores de risco para doenças associadas à obesidade e patologias como a diabetes. A sua gordura é considerada de melhor qualidade perante a da carne, por ser rica em ácidos gordos insaturados.

Informação nutricional
(Composição por cada 100 g de parte edível de carapau cru)

Energia: 105 kcal
Água: 75,6 g
Proteína: 19,7 g
Gordura total : 2,9 g
Ácidos gordos saturados : 0,7 g
Ácidos gordos
monoinsaturados : 0,8 g
Ácidos gordos
polinsaturados : 0,9 g
Colesterol: 36 mg
Vitamina A: 15 μg
Vitamina D: 4,1 μg
Tiamina: 0,15 mg
Riboflavina : 0,15 mg
Niacina: 5,0 mg
Vitamina B6: 0,36 mg
Vitamina B12: 5,7 μg
Sódio: 80 mg
Potássio : 403 mg
Cálcio: 69 mg
Fósforo: 263 mg
Magnésio: 33 mg
Ferro: 1,2 mg
Zinco: 1,2 mg
FONTE: Tabela da Composição dos Alimentos, Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge.

Siga as sugestões dos especialistas Escola de frescos Continente

1. Como escolher
No momento da compra, o carapau deve apresentar-se com uma pele brilhante e iridescente e um músculo firme e elástico. Os olhos têm de estar brilhantes e convexos e as pupilas de cor preta-azulada viva. As brânquias, ou guelras, devem ser de cor vermelho- -escura, com um odor a algas, e a parede abdominal deve apresentar-se firme e intacta.

2. Como conservar
O peixe fresco deve ser um dos últimos produtos a ser adquirido no supermercado devido à sua perecibilidade. O carapau deve ser conservado à temperatura do gelo fundente, entre os 0ºC e os 4ºC. Em casa, coloque-o no frigorífico até ao momento de confeção. Se não o confecionar no espaço de um dia, deve congelá-lo. Aquando do consumo, descongele o peixe na prateleira inferior do frigorífico.

3. Como consumir
Este é um peixe muito popular na mesa dos portugueses, com diversas aplicações culinárias. O chicharro é ótimo para assar no forno, mas há quem o prefira cozido ou mesmo em filetes. O carapau médio pode ser consumido frito, às postas ou inteiro, ou grelhado, escalado ou inteiro. O carapau pequeno é mais indicado para fritar inteiro e pode ser servido como prato principal ou mesmo como entrada.

Mais alimentos