Dificuldade:
Custo:
Tempo de Preparação:
Tipo de Refeição:
Ocasiões:
Chef:

Blog

O vinho e a sardinha nos Santos Populares

| Comer, Beber e Lazer

08-06-2017 23:06

O mês de junho é mês das festas dos Santos Populares. Santo António, São João e São Pedro estão mesmo à porta e as ruas já se enchem de gente, os bairros já contam com os tradicionais bailaricos, cheira a manjerico em cada canto e o céu estrelado confunde-se com a cor dos balões.

No prato o caldo verde e a sardinha assada são rei e rainha. Não há como fugir. A sardinha assada ganha nesta época um destaque maior. É importante o convívio, a diversão, a sardinha no pão e o vinho no copo. Mas que vinho? Qual o vinho que melhor casa com a sardinha assada, gorda, suculenta, com aquela pedra de sal saliente e o pingo que teima em deixar a batata ou o pão ainda mais apetecível?

Bem, em primeiro lugar queremos vinhos com qualidade, mas a um custo razoável. Esquecemos aqui os mais caros, queremos vinhos acessíveis, populares, que consigam satisfazer um grande número de convivas, fáceis de encontrar à venda e que nos dêem prazer. Este será o primeiro objetivo.

Depois precisamos de um vinho que aguente com toda aquela untuosidade e perfil gordo da sardinha. Um vinho que nos permita comer e continuar a comer sem que sejamos bloqueados pelo enjoo e sensação de enfartamento que a gordura nos dá. Um vinho fresco e com acidez será a resposta óbvia e natural será se, neste sentido, pensarmos em vinhos brancos. No entanto, são os tintos com este perfil que melhor casam com a bela da sardinha. Tintos com menor extração, menos quentes, com menos concentração, privilegiando a frescura e acidez. O espumante tinto e o vinho verde tinto serão também boas opções.

Dito isto, a receita ideal para as noites dos Santos Populares, agora tão ligada ao copo de cerveja, por vezes já quente e em copo de plástico, será mesmo optar por vinhos com grande frescura natural, com dose extra de acidez e depois optar pela hipótese mais desafiante, como um espumante ou verde tinto ou manter um perfil mais clássico e colocar à mesa um tinto ou um branco bem fresco, nunca esquecendo um revigorante tchim, tchim em boa companhia!

,