Dificuldade:
Custo:
Tempo de Preparação:
Tipo de Refeição:
Ocasiões:
Chef:

Blog

Eno-Dicas à mesa de um restaurante

| Aníbal Coutinho

18-08-2017 12:08

O consumo de vinhos na restauração está a crescer, em linha com o cuidado e bom serviço da nossa bebida preferida. As cartas de vinhos, mais ou menos extensas, são caraterizadas por dois factos recorrentes: 1º - a descrição dos produtos listados apresenta erros, uns graves outros escusados; 2º - os preços apresentados englobam margens exageradas.

Eis algumas dicas que uso quando tenho que selecionar um vinho no restaurante:

Avaliação do nível de ajuda

Costumo perguntar à pessoa de serviço se já provou alguns dos vinhos da lista e se pode partilhar a sua preferência. Facilmente percebo se estou a falar com a pessoa certa ou se tenho que interagir com alguém mais conhecedor.

Primazia aos Brancos

É evidente que a opção por pratos de carne nos posicionam corretamente em vinhos tintos. Ainda assim tenho comprovado que os preços e o acondicionamento dos vinhos brancos são muito mais adequados e sensatos. Posso desfrutar de um branco de boa seleção, com estrutura desafiante para uma carne, no mesmo patamar de um tinto básico. Esta constatação faz com que opte mais por pratos de peixe e marisco.

Tesourinhos escondidos

Vale a pena sair das regiões populares e dar hipótese a vinhos e produtores menos conhecidos que optam por um preço mais cativante visando maior exposição e visibilidade. Lembre-se que todos os vinhos com certificação de origem já foram submetidos a uma aprovação da sua qualidade sensorial.

Eat local, Drink local

Se a sua mesa se localizar numa região vinhateira, pergunte por vinhos de produtores locais, normalmente com um distribuição direta e menos onerosa. Pode ser que fique bem impressionado e possa passar de seguida pela adega ou supermercado local e levar mais umas garrafas para casa.

,